PROJECTOS

«This project is part of a program of work undertaken several years ago to explore the possibility of achieving a naturalistic observational discipline that could deal with the details of social action(s) rigorously, empirically, and formally» (Sacks & Schegloff, 1973: 289–90).

Sacks, H. & Schegloff, E., 1973. Opening up Closings. Semiotica, VIII(4), pp.289–327.
.
Variação de escalas e Unidades de análise (Binet, 2013)
Variação de escalas e Unidades de análise (Binet, 2013)

Os Projectos do GEACC (consulte as respetivas páginas de cada um dos nossos Projectos) podem seguir vários rumos:

  • Projectos de Investigação-ação participativa, em vários domínios do Serviço Social e da Intervenção Social, centrados numa problemática renovada da clusividade social.

A constituição de corpora de gravações e/ou de filmagens permite multiplicar os quadros participativos, das fases de abertura de terrenos, de obtenção dos consentimentos informados, de recolha dos dados, até a fase de análise, mediante sessões de análise de dados (Data Sessions) com profissionais, baseadas numa adaptação da metodologia formativa Conversation Analytic Role-play Method (CARM – E. Stokoe).

  • Projectos de Investigação Fundamental, que incidem sobre corpora de dados comportamentais indexados a situações interaccionais que saem dos domínios acima delimitados.
  • Projectos de Observação “naturalista” e “não reactiva”, que procedem a registos directos de comportamentos ocorrentes em quadros interaccionais não provocados nem intencionalmente modificados para fins investigativos (opção metodológica privilegiada pelo GEACC);
  • Projectos de Observação reactiva em contextos naturais (Breach Experiments; Visitas de organizações guiadas por seus membros; etc.);
  • Projectos de Investigação laboratorial que seguem protocolos experimentais.

Os Corpora do GEACC recolhidos no âmbito destes Projetos são alojados na Plataforma Ortolang.

Ortolang-logo

Corpus GEACC -   ORTOLANG


Os projectos desenvolvidos pelo GEACC envolvem pesquisas de terreno. Todas as colaborações podendo conduzir à abertura de novos terrenos de observação e de registo comportamental são bem vindas !


ELAN | Transcrição e anotação de gravações
ELAN | Software de transcrição e anotação de gravações

MaxQDA | Software de análise de dados qualitativos
MaxQDA | Software de análise de dados qualitativos

Projectos em curso:

Para saber mais, consulte a página de cada um dos nossos Projectos:

Projectos ACASS | Análise Conversacional Aplicada ao Serviço Social

Projecto ACAA – ACTO | Handicapologia social


Outros Projectos (em preparação):

(Projecto EMcBI) | EtnoMetodologia conversacional da “Birra” Infantil (designação provisória)

.

(Projecto ACRI) | Análise Conversacional das Relações de Inquirição


Outros Temas de investigação (sem projectos ainda delineados):

  • Os jogos desportivos e a pesquisa micro-etnográfica: redes sociomotoras e quadros de interacção (Documento de trabalho: Binet, 2011)
  • Territórios e Partilha de saberes na conversação : indicar localizações e orientar deslocações | Os mapas mentais na fala-em-interacção
  • 3tn0m3t0d0l0614 c0nv3r54c10n4l d4 c0mun1c4çã0 b1l1n6u3 [leetspeak]

______________

«(…) il ne faut pas confondre les discours et les pratiques. À prendre trop au sérieux les représentations discursives, on risque de sombrer dans le gouffre qui les sépare des pratiques» (Franssen, 2003: 43).

 Franssen, A., 2003. Le sujet au cœur de la nouvelle question sociale. La Revue Nouvelle, 12, pp.10–61.
 
______________
.
«Conversation analysis is probably the most micro of all microsociology. While (…) ethnographers routinely reconstruct dialogue from fieldnotes, conversation analysis is always done with actual recordings and (…) materials that have been gathered in natural settings of interaction» (Boden, 1990: 248).
.
Boden, D., 1990. People Are Talking: Conversation Analysis and Symbolic Interaction. In H. S. Becker & M. McCall, eds. Symbolic Interaction and Cultural Studies. Chicago / London: The University of Chicago Press, pp. 244–274.

 

Michel G. J. Binet

Professeur à l'ESECS-IPP (Escola Superior de Educação e de Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre) et à l’ISSSL-ULL (Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa – Universidade Lusíada de Lisboa) - Chercheur en Travail social - Docteur en Anthropologie - Analyste de la Conversation - Membre du Conseil du GIS Hybrida-IS, Groupement d'Intérêt Scientifique en Travail social - Coordinateur du Conseil Scientifique de la CERCIMA

More Posts

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Groupe d’Ethnométhodologie et d’Analyse Conversationnelle de la Clusivité sociale